Latest news

O fim

Novo Saw V poster

Mais dois filmes para Rid...

Críticas pessoais- Hellbo...

Estreias nacionais

Novas imagens para Watchm...

Harry Potter and the half...

Ghost town poster

Star trek poster

Estreias nacionais

Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006

Crónica 7 dias 7 filmes: John Carpenter

Decidi fazer uma crónica semanal, em que durante 7 dias faço um review dos 7 melhores filmes de uma certa personalidade, tanto actores como realizadores ou produtores. Esta semana escolhi um dos meus realizadores favoritos e que tem uma legião de fãs.

 

           John Howard Carpenter nasceu em Carthage, Nova Iorque no dia 16 de Janeiro de 1948 e tornou-se num dos realizadores que mais abordou diferentes géneros de filmes, desde filmes de acção a terror, comédia ou ficção científica. John Carpenter tem créditos além de realizador, mas também como produtor, argumentista, compositor musical e, ocasionalmente, actor.

             Começou desde muito cedo a enveredar pelo mundo do cinema, realizando pequenos filmes de terror em 8mm ainda antes de entrar na escola secundária. Estudou na Universidade de Kentucky, onde o seu pai era o director do departamento de música. Mais tarde transferiu-se para Universidade de Cinema da Califórnia do Sul onde desistiu antes de acabar o seu curso. Durante o seu tempo na Universidade de Cinema, John editou e co-escreveu um projecto The resurrection of Broncho Billy com o produtor John Longenecker, que em 1970 ganharia o prémio Academy award for live action short film.

         O seu primeiro grande filme foi Dark star ( 1974 ) em que John co-escreveu com Dan O'Bannon ( Alien ). O filme custou apenas 60.000 dólares, mas foi muito difícil para ambos completar o filme, pois ambos tiveram várias tarefas durante o filme. John teve que tratar da realização, producão, composição musical e argumento, enquanto O'Bannon fazia a sua perfomance no filme e tratava dos efeitos especiais ( que atrairía a atenção de George Lucas e o contratava para trabalhar nos efeitos especiais de Star Wars ).

         Mais tarde realizaria êxitos como Halloween, The thing ou The fog.

 

 Título original: Starman- O homem das estrelas

 Ano: 1984

 Género: Romance/Drama/Ficção científica

 Duração: 115 minutos

 Argumento: Bruce A. Evans; Raynold Gideon; Dean Riesner ( não-creditado )

 Compositor: Jack Nitzsche

 Produção: Bruce A. Evans; Raynold Gideon; Larry Franco; Barry Bernardi; Michael Douglas

 Elenco: Jeff Bridges

 Karen Allen

 Charles Martin Smith

Trailer

 Nota: 6,7/10

 Sinopse: Um alienígena é enviado à Terra por três dias, numa missão de paz, em resposta à mensagem mandada pela sonda espacial Voyager One, em 1977. Porém, ao chegar à órbita terrestre, é atacado por forças do exército e, para escapar, assume a forma de Scott ( Jeff Bridges ), um homem já falecido. Jenny ( Karen Allen ), a sua viúva, após o choque inicial, vai gradualmente confiando nele e acaba por ajudá-lo a encontrar os amigos que o levarão de volta ao seu planeta.

 

Comentário: Este filme é considerado por muitos, parecido com o E.T.- O extra-terrestre devido á sua história, mas existe algo mais que o E.T. não tem e que eu aprecio bastante neste filme ( não desgostando de E.T., um grande filme de Steven Spielberg ). Além de ser um filme mais maturo em comparação ao filme de Spielberg, este aborda uma questão mencionada por alguns- a questão religiosa. Um ser que veio dos céus e desceu á Terra, tem o poder da vida e da morte e concebe uma criança. Até é apontada uma estrela como o planeta dele. A comparação a Jesus Cristo é de algum modo inevitável e por isso considero este um dos filmes mais interessantes de sempre.

 

Curiosidades:

  • Jeff Bridges foi nomeado para o Óscar e Globo d'Ouro de melhor actor neste filme. Filme nomeado ainda para melhor composição musical.
  • O papel principal de Starman era originalmente para ser interpretado por Kevin Bacon.
  • O guião de Starman estava a ser desenvolvido nos estúdios da Columbia Pictures ao mesmo tempo que o guião de outro filme sobre uma visita de extra-terrestres à Terra. Como o estúdio considerou demasiado, dois guiões sobre o mesmo assunto, tiveram que escolher qual deles filmar e escolheram Starman. O outro guião foi então para um estúdio rival, e o filme era E.T. O extra-terrestre.
  • Foi o único filme de John Carpenter a ter uma nomeação para um Óscar.
Published by Dreamweaver às 08:07
Post link | Comment | Add to favorites

Author

Search

 

Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Filme da semana