Latest news

O fim

Novo Saw V poster

Mais dois filmes para Rid...

Críticas pessoais- Hellbo...

Estreias nacionais

Novas imagens para Watchm...

Harry Potter and the half...

Ghost town poster

Star trek poster

Estreias nacionais

Quarta-feira, 30 de Abril de 2008

Críticas pessoais- Nevoeiro misterioso ( The mist )

Melhor: as personagens e enredo de King, a câmara intimista de Darabont, Marcia Gay Harden, a fotografia

Pior: a performance final de Thomas Jane

 

Comentário

Nevoeiro misterioso foca a sua história em David Drayton e o seu filho que são confrontados por algo fora do normal. Após uma tremenda tempestade, David decide ir a um supermercado comprar materiais para reparar a sua casa que foi severamente destruída pela tempestade. Mas enquanto finaliza as suas compras, o supermercado fica envolto por uma neblina densa e pouco comum. Existe algo mais dentro desta neblina que começa a roubar vidas de dentro do supermercado. No entanto, um conflito mais intenso permanece dentro do supermercado quando uma mulher impõe a sua religão e as suas crenças, criando atritos entre as pessoas.

Só agora tive a oportunidade de dar uma vista de olhos no Nevoeiro misterioso e não podia perder esta oportunidade para vos dizer que mais uma vez King e Darabont nos mostram como se faz um bom filme de terror, que prima pelo seu enredo e ambiente e menos pelos sustos. Onde as suas personagens são de uma essência fora de normal, muito bem conseguidas, e que nos levam a odiá-las e também adorá-las. Frank Darabont tem aqui um excelente trabalho de câmara, sabendo explorar os momentos de cada personagem. Consegue ser íntimo com cada personagem, criando detalhes únicos e expressões identificáveis com cada uma delas. Mas é claro, sem a mão e imaginação de Stephen King, algo assim não seria possível. Esta era uma das obras que pouco conhecia dele. Sabia apenas que era inspirada no filme de John Carpenter The fog ( 1985 ). O facto de não conhecer a história, tornou o filme ainda mais emocionante, mas quem conhece King, pode sempre contar com certos pormenores. A maníaca religiosa interpretada maravilhosamente por Marcia Gay Harden a fazer lembrar a mãe de Carrie foi de louvar. Talvez este tenha sido um dos aspectos mais importantes do filme, ao qual elevou o filme a outro patamar. King concebe este filme de terror focalizando a interacção humana perante uma situação de perigo, fugindo ao quê/quem e o porquê. No Nevoeiro misterioso, a razão de todos aqueles acontecimentos é posta um pouco de lado e o lado humano é o centro das atenções. Nesse campo, King fez maravilhas e é aí que o filme nos deixa à beira de uma pilha de nervos!

A fotografia do filme está muito conseguida, apesar dos efeitos especiais deixarem um pouco a desejar. As criaturas são minimamente horríficas, mas também o intuito era esse, pois se os espectadores começássem a centrar a sua atenção nas criaturas, o efeito humano da história era perdido por completo. Por isso, não considero o design das criaturas um aspecto negativo.

Mais uma vez, Thomas Jane toma controlo numa história de Stephen King. Podem vê-lo ou revê-lo em Dreamcatcher- O caçador de sonhos. Ao longo do filme, não lhe consegui apontar nada de relevante que lhe possa ter destruído a sua interpretação, excepto no final. Aquela sua reacção final é um pouco irreal e sem dúvida, confusa. Eu ,sinceramente, não consegui perceber o seu sentimento naquela altura.

De realçar o fim do filme, que o torna um pouco inesperado e negro. Gostei bastante da maneira de como tudo é desencadeado e os leva até a aquela situação. Mais uma prova que este género ainda pode dar muitos frutos. Quem disse que o terror estava morto e sem expressão, está muito enganado!

 

'People are basically good; decent. My god, David, we're a civilized society.
Sure, as long as the machines are working and you can dial 911. But you take those things away, you throw people in the dark, you scare the shit out of them - no more rules.'

Published by Dreamweaver às 14:51
Post link | Comment | Add to favorites
6 comentários:
De Hugo Gomes a 30 de Abril de 2008 às 19:19
Concordo perfeitamente contigo em certos aspectos e na nota, enquanto aThomas Jane na cena, é dificil de coemnatr, porque na situação dele é imprevisivel e impensavel. Abraço
De Valada a 1 de Maio de 2008 às 21:59
Concordo contigo. Grande filme e acima de tudo grande dupla (Darabont/King).

Cumprimentos
De RJ a 4 de Maio de 2008 às 16:30
O tempo não dá para tudo, e apesar de gostar muito do Stephen King, este teve de ficar para o DVD...
De Dreamweaver a 4 de Maio de 2008 às 19:15
RJ, não podia perder este no grande ecrã. E já tinha perdido as esperanças de o poder ver, visto que ele só chegou às salas da minha santa terrinha 3 semanas depois da estreia nacional!!!
Abraço
De Wagner a 4 de Setembro de 2008 às 18:31
Desde que li o livro estava esperando uma adaptação do mesmo para o cinema. Achei o filme muito bom, entretanto, no final é preciso estar preparado para quebrar paradigmas. Eu não consegui. Mas recomendo, pois, foi uma das melhores adaptações de King que eu já vi no cinema, mesmo que o final seja diferente do livro.
De Rafael a 16 de Agosto de 2011 às 07:39
Porra, gostei muito muito do filme ... demorei para assisti mas quando assisti o filme ficou muito acima das minhas expectativas .... Mas vale lembrar que é um filme de suspense com ficção e se vc não gosta desse gênero não vai gostar mesmo do filme. OOOO filme não é um enlatado e seu publico é especifico ao seu gênero ... Nota:8 em 10 ... AGORA... tem muito cara burro (TROLL) que vai assistir um filme sem ler uma sinopse ou ver um trailer, ai depois vem aqui falar mau do filme pq o filme não o agradou, como se o gosto dele fosse universal e servisse para todas pessoas e gêneros de filmes.
O FILME CUMPRE O PROMETIDO ... VEJA O TRAILER ANTES E LEIA A SINOPSE

Comment post

Author

Search

 

Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Filme da semana