Latest news

O fim

Novo Saw V poster

Mais dois filmes para Rid...

Críticas pessoais- Hellbo...

Estreias nacionais

Novas imagens para Watchm...

Harry Potter and the half...

Ghost town poster

Star trek poster

Estreias nacionais

Domingo, 27 de Janeiro de 2008

Críticas pessoais- Nome de código: CloverField

Melhor: a realização, a montagem e fluídez dos planos de filmagem, os efeitos especiais

Pior: início lento, ajuste do espectador ao estilo de filmagem

 

Comentário

Algo fora dos parâmetros do normal acontecera em Manhattan... No entanto, foi encontrada uma câmara que revela os pormenores da tentativa de sobrevivência de 5 jovens que de um momento para o outro vêem à sua volta destruição, caos e algo que nunca ninguém tinha antes presenciado... A história é comandada por Hud que controla a câmara que documenta tudo o que está a acontecer em Manhattan, desde a sua sobrevivência ao salvamento do amor do seu melhor amigo.

Desde que o teaser do filme que foi lançado com Transformers no Verão de 2007, fez furor por todo o mundo, algo de diferente e único estava para acontecer. A campanha de marketing de CloverField foi exemplar e, sem dúvida, o instrumento principal para tornar este filme ( que toda a gente desconhecia ) o mais falado no planeta. O facto é que o teaser apanhou todos de surpresa e ter J. J. Abrams no comando da produção dava outra relevância ao projecto comandado por Matt Reeves. A especulação foi tremenda! Todos queriam saber do que se tratava... de certeza que era sobre um monstro que atacava Manhattan, mas que monstro? O porquê do ataque? De onde é que ele veio? J. J. Abrams conteu o máximo da informação em segredo fazendo com que as pessoas quisessem saber mais e mais sobre o filme. Estes passos foram essencias para promover o filme, mas será que este filme iria ser mesmo aquilo que demontrou no teaser, aquilo que deixou todos os que viram o famoso teaser boquiabertos? De certeza!

O início do filme é um pouco lento e aborrecido, porque aqui temos que entender as relações das suas personagens e principalmente porque queremos ver é o monstro, ver o caos apoderar-se de Manhattan. Mas não pensem que isto é mais um simples monster-movie, ou até uma ligeira cópia d'O projecto Blair Witch ( que muita gente associa ). O filme consegue manter uma realidade incrível, pois mantém a sua história principal nas suas 5 personagens e não no monstro, que se torna em CloverField um mero objecto secundário. É aqui que CloverField difere dos outros filmes de monstros. Não tenta impôr uma razão para tudo o que está a acontecer, não sabemos nada, apenas o que as personagens sabem. Isto torna única a experiência, colocando-nos no meio da acção e terror. Vi-me em certos momentos agarrado à cadeira com a adrelina a correr pelo o meu corpo todo. Depois do primeiro 'rugido' do monstro, o filme consegue ser completamente emocionante e viciante.

Esta foi a minha segunda experiência a ver um filme totalmente filmado por handycams, sendo o primeiro O projecto Blair witch. O facto é que no primeiro filme que vi não senti tanta diferença na sua maneira de filmar, visto também ser mais estagnada, mais calma. Em CloverField, as situações são diferentes. As personagens andam a correr de um lado para o outro e faz com que a câmara anda sempre a balouçar. Havia certas alturas em que olhava em volta para ver se alguém já tinha ficado enjoado e 'divulgado' o jantar ( visto que fui ver à noite ) ali na sala de cinema. Até cheguei a pensar em levar um impermeável depois de ter lido várias criticas de pessoas que viram mesmo pessoas a ficar enjoadas. Na minha sessão isso não aconteceu.

A realização de Matt Reeves está mesmo muito boa, dando-nos pormenores incríveis. A questão de nunca querer revelar por completo a criatura, torna o filme mais emocionante. A montagem tem aqui um propósito bastante importante, conseguindo manter uma fluídez muito boa. Existem certas situações, em que se nota que não existem cortes e os seus planos de filmagem são tão elaborados que nem dá para acreditar. Os pormenores de conseguir captar tudo o que os rodeia com aquela simples câmara é realmente de espantar qualquer um.

Em suma, este é um filme para todos verem. No cinema, a experiência expande-se! O monstro está muito bem conseguido e acima de tudo o argumento é simples e coeso. Um facto é que existem certas situações no teaser que são diferentes no filme, sendo uma delas o primeiro 'rugido' do monstro.

 

'Okay, so our choices are we die in here, die in the subway, or die on the streets.'

Published by Dreamweaver às 11:19
Post link | Comment | Add to favorites
5 comentários:
De Valéria a 6 de Fevereiro de 2008 às 19:50
Um filme que não veria, certamente, se não fosses tu!!
Um pouco confuso no início, até a adaptação ao movimento constante da imagem, mas devo confessar que no final o meu balanço é positivo. Sim, sr . surpreendeu-me pela positiva!!
De a 22 de Fevereiro de 2008 às 00:47
Realmente o filme está brutal, fui vê-lo ontem e adorei o filme...

Entao a parte ao inicio de eles estarem a falar no telhado e de repente... bem, nao tenho palavras para descrever o filme... só indo ver ao cinema... recomendo a todos irem ver o filme... é € mt bem gasto...

E venha a sequela e melhor ainda e nao que a maioria dos filmes que chega ao 2 e estraga tudo...

O realizador e produtor vao ser os mesmos... poderá ser é ser visto pela parte das tropas... nao sei..
De Henriquedematos a 22 de Abril de 2008 às 13:31
Ésse é, sem dúvida o filme mais aterrorizante e mais sangrento do mundo do cinema!

Vi-o no dia seguinte ao dia de estreia. A sala estava totalmente cheia. Vi o filme, e bem!!! EXELENTE!!!!!!!!!!!! Parabéns ao realizador! No dia seguinte, quando voltei apra a escola estavam todos a falar do filme por todo o lado!
De Dreamweaver a 22 de Abril de 2008 às 18:59
O filme tem mesmo momentos muito bons. Obrigado pela visita! Volta sempre!
Abraço
De David a 24 de Julho de 2015 às 12:01
O filme e PÉSSIMO!
Quem diz que gostou do filme apenas por causa dos efeitos especiais eu posso ate entender, mas nem pode se dizer que tem uma historia: Um monstro aparece do NADA, destrói a cidade e o exercito ataca, FIM.
Quanto aos personagens Não fazem a menor diferença no desenrolar da "historia", alias, eles se esforçam para deixar o filme mais idiota possível, com atitudes que ninguém tomaria em uma situação real.
Exemplo: A Ponte cai levando seu irmão com ela e a unica coisa que importa é telefonar para uma garota que te deu um "fora". kkk. E este é só UM exemplo.

Comment post

Author

Search

 

Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Filme da semana