Latest news

O fim

Novo Saw V poster

Mais dois filmes para Rid...

Críticas pessoais- Hellbo...

Estreias nacionais

Novas imagens para Watchm...

Harry Potter and the half...

Ghost town poster

Star trek poster

Estreias nacionais

Em cartaz


Dolce vita Coimbra

 

Star wars: A guerra dos clones

( V. Portuguesa )

14h ; 16:30h ; 19h ; 21:30h ; 24h

 

Fórum Coimbra

 

Viagem ao centro da Terra 3-D

16:30h ; 18:50h ; 21:30h ; 23:50h

 

Babylon AD

14h ; 16:40h ; 19:10h ; 21:40h ; 00:10h

Hellboy II: The golden army

The dark knight

The incredible Hulk

Indiana Jones IV

Iron man

The mist

[REC]

The bucket list

Halloween

John Rambo

CloverField

Saw IV

Aliens vs predator 2

I am legend

National treasure: Book of secrets

Hot fuzz

Hitman

Beowulf

Resident evil: Extinction

1408

Superbad

Next

Ratatouille

The Simpsons

Harry Potter 5

Hostel- Part II

Evan almighty

Disturbia

Transformers

Die hard 4.0

Pirates of the Caribbean 3

Zodiac

Fracture

Spider-man 3

TMNT

Wild hogs

300

El laberinto del fauno

Norbit

Curse of the golden flower

The pursuit of happyness

Tenacious D- The pick of destiny

Hannibal rising

Rocky Balboa

Bobby

The wicker man

Apocalypto

A night at the museum

The prestige

School for scoundrels

The holiday

Saw III

Casino Royale

Um segundo para viver

O anjo negro

Incident at Loch Ness

Antes só que mal acompanhado

Curto-circuito

Electric dreams

Critters

S.O.S. palhaços assassinos

Happy Gilmore

Ed Wood

Brother

The fearless vampire eaters

Ichi, o assass1no

Saló ou 120 dias de sodoma

 

La bamba

Mean machine

The money pit

The mummy

The passion of the Christ

Three amigos

 John Carpenter

Starman

The fog

Escape from New York

Big trouble in little china

Assault on precint 13

Halloween

The thing

 

Arnold Schwarzenegger

Conan the barbarian

Terminator 3- Rise of the machines

True lies

Total recall

Predator

The terminator

Terminator 2- Judgement's day

 

Robert Zemeckis

Romancing the stone

Back to the future II

Contact

Cast away

Who framed Roger Rabbit

Back to the future

Forest Gump

 

Eddie Murphy

Life

Trading places

The golden child

48 hrs

Beverly hills cop II

Coming to America

Beverly hills cop

The girl next door

The librarian

Before sunrise

The da Vinci code

Snakes on a plane

Lady in the water

Nacho libre

Pirates of the Caribbean 2

Children of men

Click

House of the flying daggers

Encrypt

Love actually

The departed

The transporter 2

Eragon

Final fantasy VII

The descent

Final destination 3

Domingo, 2 de Dezembro de 2007

Críticas pessoais- Hitman

Melhor: a luz e fotografia, os planos de filmagem, as semelhanças entre o jogo e o filme

Pior: vários aspectos por explicar, elenco sem carisma, nudez desnecessária

 

Comentário

Hitman narra a história de um orfão criado por uma sociedade religiosa secreta e transformado num assassino por contrato sem nome, apenas conhecido por agente 47. Quando este aceita assassinar em público ( algo que vai contra a sua maneira de agir ) um político russo, a sua vida torna-se num completo caos. Desta vez, ele é que é o alvo e é perseguido tanto pela interpol como pela polícia russa que o quer ver silenciado.

Mais uma vez, este é um daqueles filmes que divide a opinião do público- os que jogaram e são familiarizados com o jogo e os que desconhecem por completo a personagem e o jogo em si. Para esses que desconhecem a ligação, este é apenas mais um filme de acção com um agente de renome, muito semelhante a James Bond, Jason Bourne e Ethan Hunt. Mas não é... ou não devia ser. Porque, infelizmente, é o que este filme se torna. Esta adaptação recai outra vez na mesma fórmula de um famoso agente secreto. Hitman não devia ser isso. Devia, antes de mais, focar na personagem que é 47- alguém frio e práticamente sem emoções, algo que não acontece neste filme devido a esta personagem feminina que para mim nem sequer devia ter metido os pés nesta película. 47 é uma personagem fenomenal ( nos jogos ), alguém que criou vários fãs por todo o mundo. A sua insignificância perante os seus alvos é estonteante. Não existem remorsos, dúvidas e emoções. Tem que ser feito e à que ser pago por um trabalho bem executado. Se bem me lembro e posso estar enganado, pois já joguei o primeiro jogo há uns bons anos, mas penso que 47 é um clone e aqui é tratado como um orfão. Os outros agentes deviam ser igual a ele, mas aqui aparecem vários de diferentes raças. Não era bem aquilo que estava à espera, mas achei interessante.

Esta poderá ser uma das melhores adaptações de jogos em termos de grafismo ( Silent hill também foi uma agradável surpresa ). Existem momentos no filme, que parece que estamos a jogar o jogo. Aqui, os planos de filmagem são muito bem executados e luz em certos momentos está muito bem utilizada ( Ex: no início, quando o polícia chega a casa e 47, sentado na secretária, acende luz. Parece mesmo tirado do jogo. ). E em certas situações, parece que estamos a executar uma missão ( Ex: a cena do restaurante, muito bom mesmo. ). Xavier Gens faz aqui um bom trabalho, mas a história torna-se num cliché e o romance ( espécie ) acaba por arruinar o que eu acho que podia ser uma boa adaptação.

Outro dos aspectos com que eu fiquei desiludido, foi elenco. Completamente sem carisma, personagens de duas dimensões, nem Robert Knepper ( quem eu admiro bastante ) consegue transmitir algo ao espectador. Depois temos uma mulher, uma de tal Olga Kurylenko, que só vem estragar o filme e a personagem ao tentar embutir sentimentos a alguém que foi geneticamente criado para não ter sentimentos. E depois existe outra vez o cliché de um filme de acção em que uma mulher bonita aparece nua- completamente desnecessário a meu ver ( em termos cinemáticos, claro! ). Quanto ao resto do elenco, nem vale a pena falar ou expressar a minha opinião em relação a personagens que só servem para completar o argumento do filme.

Deixei para o final a minha análise de Timothy Olyphant, pois 47 é a razão pela qual o filme foi feito. Quando Die hard 4.0 estreou, tive uma desagradável surpresa em relação a Olyphant, mas mesmo assim sempre apoiei a escolha dele como 47. Mas agora ao ver o filme, penso que não tenha sido a melhor escolha. Não pela sua actuação, que até esteve bem, mas as suas expressões. Deviam ter escolhido alguém mais frio e menos expressão facial, pois quando olho para Olyphant vejo alguém bom e por vezes cómico. E 47 não é assim, mas provávelmente seria dificil arranjar alguém. Se arranjássem alguém sem um background muito conhecido, podia resultar. Os fãs de Hitman de certeza que iam ver o filme, mas os estúdios querem sempre alguém de renome para suportar um filme ou quem sabe uma franchise.

 

'Scream as loud as you want, even the Lord himself will not hear you.'

Published by Dreamweaver às 10:35
Post link | Comment | Add to favorites
|
5 comentários:
De Hugo Gomes a 2 de Dezembro de 2007 às 14:22
Boa critica, apesar de n concordar com a tua pontuação. Mas como disseste ni emu blog, ninguém tem a mesma opinião. È o seguinte é divertir no cinema, e ninguêm diz o contrario, mas realemnte o filme deixa muito a desejar como filme de acção, muito devido ao seu arguemnto mais que visto e na escolha de Timothy Oliphant, que não está mal como Hitman, mas não consigo encaixa-lo como tal. Como adaptação de videojogo é uma das melhores. Sem isso dizer que seja um grande filme.
De Ricardo Fernandes a 5 de Dezembro de 2007 às 16:15
Acho que isso de ver o Olyphant como bonzinho, tem muito a ver com as experiências que temos com ele na tela. Os primeiros filmes que vi dele foi como mau. No Scream 2 até está divinal... E o unico que vi sem ser mauzinho creio ser um dos ultimos com a Garner. Ainda n vi, mas acho que será este Fim de Semana. Abraço!
De Dreamweaver a 5 de Dezembro de 2007 às 20:12
Uma das vertentes foi mesmo essa, vê-lo em outros filmes.
Abraço
De jorge a 29 de Março de 2008 às 21:23
pior adaptação de um jogo pra um filme... que jogou não encontra nenhuma semelhança entre os dois "hitman´s".... vale pela actriz que é bem sexy... de resto muito mas muito fraco.. ma historia.... pra mim nao leva mais que um 4/10
De Dreamweaver a 30 de Março de 2008 às 08:43
Caro Jorge, eu que já joguei Hitman achei várias semelhanças sendo uma delas a filmagem do personagem por trás na parte do restaurante ( nos corredores ). Não estou a dizer que seja a melhor, mas em termos de grafismos é uma das poucas que se identifica com o jogo ao contrário de, por exemplo, Resident evil. Aliás, não sou só eu que achei isso... Qt à história, tb achei bastante fraca.
Abraço

Comment post

Author

Search

 

Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Filme da semana

Novembro 2006

Dezembro 2006

Janeiro 2007

Fevereiro 2007

Março 2007

Abril 2007

Maio 2007

Junho 2007

Julho 2007

Agosto 2007

Setembro 2007

Outubro 2007

Novembro 2007

Dezembro 2007

Janeiro 2008

Fevereiro 2008

Março 2008

Abril 2008

Maio 2008

Junho 2008

Julho 2008

Agosto 2008

 

 

3 de Janeiro 2008

10 de Janeiro 2008

17 de Janeiro 2008

24 de Janeiro 2008

31 de Janeiro 2008

7 de Fevereiro 2008

14 de Fevereiro 2008

21 de Fevereiro 2008

28 de Fevereiro 2008

6 de Março 2008

13 de Março 2008

20 de Março 2008

27 de Março 2008

3 de Abril 2008

10 de Abril 2008

17 de Abril 2008

24 de Abril 2008

1 de Maio 2008

8 de Maio 2008

15 de Maio 2008

22 de Maio 2008

29 de Maio 2008

5 de Junho 2008

12 de Junho 2008

19 de Junho 2008

26 de Junho 2008

3 de Julho 2008

10 de Julho 2008

17 de Julho 2008

17 de Julho 2008

31 de Julho 2008

7 de Agosto 2008

14 de Agosto 2008

21 de Agosto 2008

1001 filmes

A cinematic vision

Alternative prison

As imagens primeiro

Brain-mixer

Cine 7

Cineblog

Cinema Box

Cinema is my life

Cinema Notebook

Cinematográficamente falando

Cinerama

Close-up

Crónicas da perche

Depois falamos

Ecran gigante

Elite criativa

Frequência jovem

Gonn 1000

Grandes planos

High fidelity

Hotvnews 2.0

Imagens perdidas

Kimafri

Kriticinema

Lestrange

Let's look

My asian movies

Mundinho do cinema

Royale with cheese

Sala zero

SINema

The last chapter

Thriller

Um dia fui ao cinema